Oi Mentes Inquietas. Estou aqui pra falar de outra grande obra do John Green, A culpa é das estrelas. Acho que todo mundo sabe que a história vai virar filme e também, como Cidades de papel, será produzido pelo estúdio Fox.
O livro conta a história de Hazel Grace Lancaster que em sua infância fora diagnosticada com câncer e  só se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, a jovem é forçada pelos pais  a participar de um grupo de apoio e logo conhece Augustus Waters, um rapaz que vai mudar completamente a sua vida. O casal que protagonizará o filme já está decidido, serão eles Shailene Woodley e Ansel Elgort. E a data de previsão de estreia no Brasil é no dia 13 de junho, com pré-estreias no dia 6 de junho. O trailer já foi lançando e nos deixa mais ansiosos ainda pelo filme, junho chega logo! 


Resenha: Contem spoiler! 

Sinopse do Skoob: A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas. Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar. 

O livro é realmente muito bom. A escrita dele é fácil e acho que por isso encantou muitas pessoas. A história também se difere quando se trata de um assunto tão delicado mas não do modo dramático mas sim com um humor ácido e sofisticado. Porém, muita coisa ali foi enrolação, John poderia ter explorado mais desse romance incomum mas com a história do livro que leva Gus e Hazel a Holanda fica um pouco fora do contexto e do comum. Mas os detalhes médicos e a pesquisa que o autor teve fora realmente impressionante, mostra que ele se preocupou em tratar do câncer não só como uma doença mortal. Muitas pessoas deixaram de ler este livro por ser 'modinha' mas não deveriam ter esse preconceito todo, se é moda é por um motivo mas é errado dizer que é o melhor livro do John Green porque existe outras tantas tão incríveis e cativadora que titio Green nos escreveu. E mesmo a história do autor retraído sendo um pouca fora do comum, acho que ele nos mostrou como um aviso de não fazermos como Hazel, procura-lo para retirarmos nossas duvidas sobre o fim do livro, que é incrível e não tem como não chorar com ele.


Avaliação: 

Deixe um comentário