Hey Mentes Inquietas! Tudo bem com vocês?!
Hoje eu vim compartilhar uma situação muito chata que aconteceu semana passada.
Vocês podem até dizer que vivendo neste país tropical, abençoado por Deus, eu já deveria estar acostumada, mas um sentimento de impotência me domina e raiva, muita raiva!
Bom, vamos explicar o que me aconteceu exatamente: Na manhã de uma Terça Feira nublada de Agosto, enquanto eu esperava o ônibus que sempre pego para ir ao centro de Belo Horizonte, após perdê-lo uma vez naquele dia, estava apreensiva de não chegar a tempo no compromisso que teria naquele dia quando um homem alto, esguio, moreno e de pele parda me aborda, mostrando o cabo de uma arma, que parecia estar escondida em sua calça jeans, e anuncia um assalto.
Sem pestanejar, entrego meu velho celular, que a câmera nem funciona mais e espero ele ir embora para tentar pedir ajuda, mas o bandido ouve e ameaça voltar e atirar em mim, como a pessoa que peço ajuda começa a correr, me ponho a correr também, até chegar em casa. Ao me deparar com minha mãe, começo a chorar. Um misto de raiva e impotência se acumula em minha garganta e faço uma loucura. Peço a minha mãe para procurá-lo de carro, mas me dou conta como aquilo seria inútil e seguimos a procura de um policial, eles costumam tomar café da manhã em uma padaria próxima. Após fazer o boletim, descubro que ele já tinha assaltado outra pessoa em uma rua próxima.
“E por que você ta contado tudo isso, Lídia?!”
Primeiramente eu gostaria de tentar ajudar alguém que está passando por isso ou já passou, ou venha a passar! Dizer que infelizmente você não está sozinho quando isso aconteceu ou venha acontecer e que não passamos de um número em uma enorme estatística de pessoas que são assaltadas todos os dias.
A primeira coisa que nos passa na cabeça num momento desses, é reagir, mas não o faça. Entregue porque as coisas materiais, da mesma maneira que vão, voltam! Além do mais, sua vida vale mais que qualquer coisa material, não é mesmo?!
E vocês que estão julgando as pessoas que são assaltadas enquanto joga PokemonGo, um recadinho: A maioria destas notícias são falsas e a culpa não é da vítima que não tomou cuidado o suficiente, acho um absurdo que temos que andar nas ruas das cidades que moramos há anos com medo. E só para salientar, eu não estava jogando PokemonGo, só queria reforçar que o fato da pessoa está ou não jogando não justifica o assalto.
Bom Mentes Inquietas, eu só queria relatar mesmo esse fato horrível que aconteceu comigo 
Caso já tenha acontecido algo parecido com você, comente aqui embaixo e tomem cuidado!
Agora estou andando com um celular velho para escutar música e caso venha acontecer novamente comigo, eu entregar ele. É uma ótima dica!
Até mais, beijos :-*

4 Comentários

  1. Oi Lídia! Que horror! Lamento por essa situação que você passou, mas graças a Deus que nada de mais grave aconteceu. Felizmente sua integridade física se manteve inabalada, mas o psicológico, esse é muito afetado. Eu nunca passei por situações como essa, hoje vivo em uma cidadezinha bem tranquila, mas já morei em "cidade grande" e com muita violência, e como fazia faculdade a noite, me estressava muito, pois precisava caminhar muitas quadras para pegar ônibus. Estava sempre com medo, agitada, mas graças a Deus, nada ocorreu. Mas já tive amigos e parentes que passaram por situações iguais a sua. É uma lástima ter que viver assim, com medo, sempre apreensiva e sem poder gozar dos bens materiais que temos, em público, principalmente quando estamos sós. Desejo que você consiga seguir em frente, com fé e pensamento positivo. Envio, daqui do sul, boas energias para você! Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelas boas energias e agora que já passou o susto estou mais calma mas a indignação é a mesma :(

      Excluir
  2. Nossa horrivel, eu nem sei o que faria em uma situação dessas...
    Eu moro em uma cidade tranquila, claro que isso não quer dizer que esse tipo de coisa não venha a acontecer comigo, entretanto estudo em uma cidade grande, e que há um indice de violencia maior que a minha, então no começo eu ficava muito apreensiva, hoje estou mais tranquila, mas há momentos de tensão.
    Certa vez me roubarão um celular, mas ele estava na minha bolsa, e pegaram sem que eu sequer tivesse visto.
    É uma situação bem triste. Não só porque você corre um risco de vida, mas perder algo que você ou alguém batalhou para lhe dar, ai vem um filho de uma boa mãe e rouba de você. :(
    É muito triste isso.
    Mas melhoras para você e que Deus esteja sempre te abençoando e lhe livrando de todo o mal.
    Bjs

    www.jayhanadenardi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada e é horrível mesmo você perder algo que teve tanto custo para ter :(

      Excluir