Corações Feridos - Louisa Reid
Editora Nova Conceito 
Ano: 2013 | Páginas: 256
Sinopse: Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa. Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa. No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte... Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?
"(...) As histórias que tenho escondidas dentro de mim; se pudesse abrir-me, leria a verdade. Olhe para dentro, retire a pele, a carne e os ossos e encontrará uma biblioteca de sofrimento. (...)" - Página 12.

A história fora algo que realmente me fizera comprar o livro. A capa não me chamara tanto a atenção e o preço, por ele estar na black friday, fora outra motivação para a compra. Mas no fundo eu realmente não imaginava ficar enojada lendo e as vezes tinha que parar e fechar o livro para me recuperar. No inicio, demorei para ser fisgada pelas palavras um tanto confusas de Louisa. Ela mistura  presente com o passado constantemente, o que me fez ficar perdida as vezes, mas depois de um tempo você se acostuma e ignora essa confusão, ansiando cada vez mais pelo desfecho daquilo tudo. 
O livro é contado em grande parte pelas duas irmãs, as personagens principais dessa tragédia: Rebecca e Hephzibah, ou Hephzi. Um capítulo temos o presente, a versão de Rebecca, a irmã gêmea portadora da Síndrome de Treacher Collins, que a deformou o rosto. Ela é mais introvertida e tenta ser invisível a todo momento por conta de sua doença. Noutro capítulo temos Hephzi, a gêmea bonita, simpática, portadora de uma bela voz, extrovertida, sonhadora e voluntariosa. 
"(...) Seu demônio ainda aparece nos meus sonhos, e eu grito por libertação enquanto ele me enlaça, me toma de assalto e me quebra ao meio. (...) - Página 30
A história tem oscilações entre a vida inteira das garotas, mas o ponto alto inicia quando elas começam a frequentar o ensino médio em uma escola comum. Rebecca é considerada a esquisita, sendo constantemente alvo de olhares, risadas e cochichos, enquanto Hephzi tenta ignorar a irmã e viver uma vida normal, fazendo amigos e até conquistando um rapaz, Craig. Mas o que choca não é a vida escolar das garotas, mas sim, a que levam em casa e levaram a vida inteira antes de começarem a frequentar a escola.
As duas são filhas de um pastor, Roderick, que aparentemente é um bom homem, mas em casa trata as filhas e a esposa, da pior maneira possível. As roupas que elas usam são restos de doações, os sachês de chá são reaproveitados, banhos apenas poucas vezes na semana com uma vasilha com água fria e se elas adoeciam, não recebiam remédios. Antes de dormir eram lhes passado sermões e no final elas haviam de responder as perguntas, caso contrario eram castigadas verbalmente e fisicamente. A esposa, Maria, ignorava tudo isso e fingia não ver os maus-tratos contra as próprias filhas. 
"(...) Como eu sempre tenho falado: temos que cair fora daqui. Depressa, por favor, não espere, você tem de correr porque não há tempo a perder. Eu prometo que vamos juntas dessa vez, vamos juntas e seremos livres. (...) - Página 69
Ao dar inicio a isso tudo, já sabemos que Hephzi está morta e seus capítulos não são nada mais do que a história dela desde quando começou a frequentar a escola até a sua morte. Só somos apresentados ao real motivo desta quase no final da história. E isso soa como uma injeção de emoção, já que passei a torcer mais pela Rebecca, a gêmea sobrevivente, depois disso. Mas toda história narrada por Hephzi só nos mostra uma Rebecca fraca, medrosa e muito dependente da irmã. Só que a versão da Rebecca é totalmente diferente, ela não é fraca ou medrosa, mas sim cuidadosa. Ela é a irmã mais forte e prudente das duas. Quando percebia olhares sacanas de Roderick para a irmã, Rebecca fazia de tudo para chamar a atenção dele, mesmo sabendo que poderia apanhar, só para Hephzi não sofrer um abuso sexual. E é com isso que descobrimos fatos horríveis da vida de Rebecca e como ela sofreu mais do que qualquer um poderia imaginar, até mesmo sua irmã.
(...) Negras eram as feridas, mas azul era o céu e, à medida que o futuro abria seus braços, eu seguia em frente e sorria. - Página 253
No fim, a história é uma superação da Rebecca se libertando dos pais, conhecendo realmente o mundo e conhecendo pessoas amáveis, que mostraram a ela que nem todos eram fantoches de Roderick. No final, ela acabou por conhecer mais o motivo dos pais as tratarem daquela maneira. Vemos também, com toda a dificuldade de uma pessoa vítima de abuso, ela contando sua história e a punição das pessoas envolvidas. É uma história que insisti em cutucar o fato de que muitas pessoas convivem com histórias como a de Rebecca e Hephzi e não fazem nada, não denunciam. 
É uma historia que eu tenho certeza que ficara uma ressaca literária em mim, pela indignação com os personagens que podiam ter feito algo para salvar Hephzi e não fizeram. Mesmo eu não sentindo tanto apreço por ela, consigo entender os motivos de seus atos. Ela só achava que fazendo o que fazia, poderia escapar de uma maneira mais rápido. 
Avaliação: 

4 Comentários

  1. Amei a resenha e essa capa é linda!
    Obrigado pela Visita!
    Beijos e um Feliz Natal Cheio de Paz e esperança ��
    Minhas Inspirações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!
      Beijos e um Feliz Natal pra ti também!

      Excluir
  2. Amei a resenha! Parece ser um livro muito bom e bem forte, né? Não sei se eu teria estômago pra ler essa história, mas sei que se eu lesse eu também teria que parar de ler, fechar o livro e respirar um pouco antes de prosseguir, porque parece uma história bem emocionante!
    Um beijão,
    Gabi do likegabs.blogspot.com ❣

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro um tanto difícil de ler sim, mas no fim te deixa com uma ressaca literária danada!
      Beijos e Feliz Natal!

      Excluir