Oi Mentes Inquietas, tudo bem com vocês?!
Hoje eu vim trazer a resenha do mais novo lançamento da Carina Rissi!
E lá vai o aviso para os spoilersfóbico: tomem cuidado haha'
Quando a noite cai - Carina Rissi
Editora Verus
Ano: 2017 | Páginas: 448
Sinopse: Briana Pinheiro sabe que não é a pessoa mais sortuda do mundo. Sempre que ela está por perto algo vai mal, especialmente no trabalho. Por isso é tão difícil manter um emprego. E a garota realmente precisa de grana, já que a pensão da família não anda nada bem. Mas esse não é o único motivo pelo qual Briana anda perdendo o sono. Quando a noite cai e o sono vem, ela é transportada para terras distantes: um mundo com espadas, castelos e um guerreiro irlandês que teima em lhe roubar os sonhos... e o coração. Depois de ser demitida — pela terceira vez no mês! —, Briana reúne coragem e esperanças e sai em busca de um novo trabalho. É quando Gael O’Connor cruza seu caminho. O irlandês de olhar misterioso e poucas palavras lhe oferece uma vaga em uma de suas empresas. Só tem um probleminha: seu novo chefe é exatamente igual ao guerreiro dos seus sonhos. Enquanto tenta manter a má sorte longe do escritório, Briana acaba por misturar realidade e fantasia e se apaixona pelo belo, irresistível e enigmático Gael. Em uma viagem à Irlanda, a paixão explode e, com ela, o mundo de Briana, pois a garota vai descobrir que seu conto de fadas está em risco — e que talvez nem mesmo o amor verdadeiro seja capaz de triunfar...
Tem dias que tudo dá tão errado que a pessoa se pega pensando que não devia ter saído da cama nem para ir ao banheiro, só para evitar que sei lá, quando fosse acionar a descarga acidentalmente quebrasse alguma coisa e a casa se transformasse em uma enorme piscina. - Página 01
O meu primeiro contato com o livro fora no Mochilão Record, no qual o livro e a história foram apresentados. E logo de cara duas coisas que chamaram a atenção, primeiro: o livro ser da Carina Rissi, segundo: se passar na Irlanda (na verdade uma parte importante do livro se passa lá), e como minha irmã está morando em Cork, tudo o que tem relação com esta ilha me interessa. 
Ao saber que haveria lançamento dele com a presença da Carina em BH eu já fui correndo garanti o meu exemplar ainda na pré venda. Conhecer a Carina pessoalmente e ter alguns minutos de conversa com ela foi algo mágico. Ela se mostrou ser uma pessoa tão humilde e carinhosa que me deu vontade de coloca-la em um potinho e levar pra casa haha'
Logo nas primeiras páginas, eu me encantei. O jeito de Briana lidar com a má sorte, com um humor ácido, me fez rir sem perceber. Todo o rumo da história e todo o mistério dos sonhos era algo que me cativou de tal modo que tudo o que eu queria fazer era virar a página e devorar o livro. Mas não queria terminar. Não queria me separar daquelas pessoas. 
Da doce irmã de Briana, Aisla. Seu jeito confiante e um tanto peculiar, me fez lembrar de mim mesma, com teorias malucas de vida fora da Terra e o gosto por glitter e roupas com unicórnio. Sem contar a paixão pela fotografia. 
A mãe de Briana é outra personagem que sentirei muita falta. Mesmo com a perda do marido, ela fora forte para sustentar as duas filhas e continuar com o negocio de família. E o que falar da única hospede da pensão, Dona Lola, com sua maquiagem, suas histórias amorosas e sua esperança?! 
E enquanto tudo mais em meu mundo eram dúvidas e névoa, o homem sobre o meu corpo, me amando com tanta loucura e ainda assim com tamanha doçura, era minha única certeza. Gael era o sol nascendo em horizonte enevoado. - Página 360
Mas sério, parece que a Carina quer fazer a gente realmente se apaixonar por um personagem literário quando ela nos apresenta Gael. A cada descrição dele feita por Briana, eu suspirava junto com ela. O humor irlandês dele me fazia rir alto (paguei de maluca algumas vezes no ônibus, na sala de aula...). O modo urgente dele amar Briana me arrepiava e as juras de amor de ambos me fez chorar. Mas não de tristeza e sim de alegria. 
E além de toda a história que se passa nos dias atuais, somos apresentados também aos sonhos de Briana. Uma história de amor dos tempos medievais com direito a lutas de espadas, amores proibidos e maldições. Não falarei mais do que isto para não dar muito spoiler haha' 
É uma história que me surpreendeu. Diferente do que já li de Carina, mas um diferente bom. Muito bom. Um daqueles livros que você sente falta quando termina de ler. Mas não anseio por uma continuação pois sei que tudo que está ali, já basta sobre a linda história de Briana e Gael. Todos os momentos felizes, os momentos picantes, de mistério e angustia (bota angustia nisso, que teve momentos que fiquei com o coração na boca!) mas com um final que só Carina poderia dar aos dois. 
Perdoar exige muito mais: mais bravura, mais coragem, mais força. Para cicatrizar uma ferida, é preciso parar de cutucá-la, e só se consegue isso quando se esquece por algum tempo. Até que em uma manhã você acorda e percebe que agora existe uma cicatriz no lugar, e que não dói mais, ainda que a marca nunca desapareça. - Página 411
Avaliação: 

Deixe um comentário