Oi Mentes Inquietas, tudo bem com vocês?!
Outro dia eu tive o prazer de rever o filme "Legalmente Loira" com a atriz Reese Whiterspoon. Mesmo já tendo praticamente 17 anos que o filme estreou, ele retrata assuntos muito atuais diferentes dos filmes que estreavam naquela época. 
Para você que não conhece a história: "Elle Woods (Reese Whiterspoon) é uma garota que tem tudo que possa querer. Ela é a presidente da fraternidade de onde estuda, Miss Junho no calendário do campus e, além disso, uma loira natural. Elle ainda namora o mais bonito garoto de seu colégio, Warner Huntington III (Matthew Davis), com quem inclusive planeja se casar no futuro. Mas Elle tem um problema que incomoda Warner: ela é fútil demais! Até que, quando Warner vai estudar Direito na Universidade de Harvard, ele passa a namorar uma nova garota (Selma Blair) e decide largar Elle, que não se dá por vencida e decide estudar a fim de também passar para o curso de Direito e ainda por cima provar sua inteligência" (Sinopse do Adoro Cinema). 
No inicio do filme, conhecemos uma Elle Woods que faria de tudo por um homem. Inclusive estudar Direito na Universidade em Harvard. Ela se esforça, se sacrifica de festas e mesmo com todos a sua volta falando que ela não irá conseguir, ela consegue passar com 179 pontos. Mas mesmo conseguindo a sua vaga por conta própria, ela sofre muito preconceito no campus por ser uma típica 'garota mimada de Los Angeles'. Nos primeiros dias de aulas, ela é discriminada inclusive por seus professores, sendo expulsa da sala de aula por não ler um texto que todos deveriam ter lido. 
Logo depois, Elle descobre que o rapaz que a motivou a entrar nessa jornada está noivo de outra garota. Vivian Kensington, uma garota com uma aparência mais "séria", morena e proveniente de uma família importante. Logo ai começa uma rixa pela atenção do rapaz entre as duas. Mas logo após uma fala de Warner para Elle, no qual ele diz que ela nunca será capaz de se destacar como melhor aluna e consequentemente conseguir uma vaga como estagiaria  no escritório de advocacia de um professor, as coisas mudam e a nossa loira muda, colocando isso como sua meta. E por fim, consegue a disputada vaga de estágio, junto com Warner, Vivian e Enid (outra personagem que faz um comentário maldoso de Elle). 
Trabalhando com este professor, conseguimos observar coisas que acontecem muito em diversos escritórios, como o chefe sempre pedir à uma mulher da equipe para buscar e servir o café (a escolhida da vez é Vivian) e em uma cena bem legal ela e Elle se redimem e reclama de coisas como esta e algumas atitudes de Warner, tirando sarro do mesmo. Vemos então, a rivalidade feminina ser substituída pela sororidade. 
Em outro ponto do filme, Elle é assediada pelo próprio professor, que admite que apenas a escolheu pela aparência. Ela fica tão chateada, a ponto de querer desistir de tudo, mas uma professora bem fodona retorna a vida de Elle (aquela que a expulsou da sala de aula) e motiva a garota a ficar e lutar contra aquele babaca. E no fim, o professor é demitido de um caso no qual defendia uma mulher de matar o próprio marido, ele não acreditava que a cliente era inocente por ela ser jovem e o marido um homem mais velho e rico. Elle substituí ele, por escolha da própria acusada e consegue encontrar o verdadeiro culpado do crime. 
Ou seja, o filme fala sobre sororidade, ou seja, a união entre as mulheres. Assedio em ambiente de trabalho, algo que foi tão comentado este ano, principalmente em Hollywood, e que gerou a campanha e fundação a Time's Up. E o mais importante, acreditar em si, mesmo que outras pessoas não acreditem, por conta da sua aparência ou seus gostos. 
Então, Mentes Inquietas, comenta ai embaixo se você já assistiu esse filme e se já o viu com esse olhar ou se para você é apenas uma comédia bobinha! 
Até o próximo post, beijos :-*

3 Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que interessante, eu não vi o filme, mas serei obrigada a ver! Esses dias eu estava ouvindo um podcast sobre assédio moral no mercado de comunicação, e lembrei logo foi de O Diabo Veste Prada porque trabalha muito isso! Acho que esse filme se encaixa muito em coisas que nós mesmos pensamos de outras pessoas, por exemplo lembro-me de quando via algumas garotas no cursinho todas maquiadas e maravilhosas ficava pensando onde elas arrumavam tempo para fazer isso e já pensava que elas não se dedicavam o suficiente... Essa questão é uma interessante para mudança dos nossos próprios preconceitos. Curti muito o post, beijo Lídia!

    Beijos da Yana,
    Marshmallow Com Café

    ResponderExcluir
  3. Antes de assisti-lo, tive péssimas impressões, achei que fosse aqueles filminhos clichês, mas estava enganada .. é um ótimo filme!
    Já tem tudo isso? estou velhinha mesmo haha
    adorei seu blog

    Blog Levando a Sério | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir