quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Então é Natal, e o que você fez?


Eu tive que me segurar para não responder exatamente como está imagem quando parei para pensar nesta pergunta. Este ano foi todo uma bagunça no bom e no mal sentido. Enquanto em algumas áreas da minha vida eu consigo sentir um orgulho e  ver um crescimento pessoal, em outras foi só ladeira a baixo. E essas outras áreas que não se saíram muito bem, atrapalham a percepção das que foram boas e ai eu só consigo resumir o ano em um ano muito merda. Mas parando para pensar, não foi tão ruim assim. 
Eu comecei o ano em uma viagem internacional e passei um mês em contato com pessoas de outras culturas que falavam outras línguas e que estavam ali por uma razão: aprender uma língua nova. Eu consegui reformar meu quarto, aprendi a gostar de coisas novas como trekking, experimentei sair da minha zona de conforto mais vezes, comprei um notebook novo (gloria a deusa \o/). E uma das melhores coisas que voltei a fazer foi frequentar a terapia, com alguém que eu realmente me sinto a vontade para me abrir. Eu sei que é um processo, longo e demorado, eu talvez eu faça pelo resto de minha vida, mas a terapia é um momento que eu sinto que é só sobre mim e como eu lido com as coisas que acontecem em minha vida. 
Eu entendo quem diz que 2019 foi um ano ruim, eu entendo quem diz que todo ano é um ano ruim. Eu realmente entendo porque é muito fácil lembrar e se apegar as coisas ruins, mas tente fazer esse exercício de pensar em tudo o que passou, o que foi boas e o que foi ruim até fazer uma lista e colocar na balança. As vezes temos uma percepção equivocada dos acontecimentos. As vezes podemos realmente ver que aquilo foi pior do que pensávamos, mas nunca é tarde para mudar o rumo que estamos indo. Tente se apegar mais nisso em 2020 (um recado meu para mim mesma). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

Visualizações Inquietas

Direitos Autorais

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Feito por Lídia Munt. Tecnologia do Blogger.

Mentes Inquietas